domingo, setembro 02, 2007

Os rituais
Os rituais entretecem as pessoas em redes de vinculação e de partilha que se entranham no mais profundo da alma humana.
Todas as dimensões da vida são ritualizáveis, particularmente aquelas em que dependemos da rede de apoios da comunidade que nos adopta.
Os rituais, enquanto práticas comunitárias e de grupo, ajudam-nos a dar sentido à vida, a criar uma identidade, a promover laços sociais e as relações interpessoais.
Os rituais acompanham-nos nas grandes transições da vida, como o nascimento ou o casamento e nos momentos de sofrimento mais intenso, como na doença e na morte, em que constituem uma forma de alívio na amargura ou na ansiedade.
Sendo verdade que o abandono progressivo dos rituais enfraquece os laços sociais e deixa-nos mais frágeis perante as situações da vida, não é menos verdade que existe sempre o risco de os rituais se transformarem em algo de repetitivo e empobrecedor: perdida a espontaneidade e a imaginação, perde-se igualmente o poder catalisador e criativo dos rituais.

2 comentários:

António Carlos Coelho disse...

Olá!
Um pouco ao acaso, tropecei neste post que tem tem pontos de contacto com a minha dissertação do mestrado que estou a fazer, no âmbito das comunidades virtuais de aprendizagem!
Fico a aguardar a tua visita...
Um beijo

Paideia disse...

António Carlos, e eu deixei-te algumas sugestões de leitura no teu blogue.