quarta-feira, junho 13, 2007

A minha mais profunda crença epistemológica em matéria de educação

A investigação empírica tem provado à exaustão que a aprendizagem resulta primordialmente dos conhecimentos anteriores e, só depois, dos novos conhecimentos e materiais apresentados aos estudantes.
Se os conhecimentos anteriores dos estudantes não estiverem à altura de suportar os novos, os estudantes não assimilarão devidamente os novos conhecimentos.
Quando negligenciamos os conhecimentos anteriores dos estudantes, a aprendizagem não ocorre de acordo com as nossas expectativas, independentemente do nosso esforço para ensinar bem.
É absolutamente fundamental que os estudantes mais novos adquiram conhecimentos bem estruturados, sobre os quais construirão novos conhecimentos e desenvolverão novas capacidades.
Neste processo, a memória tem um papel fundamental.
A apropriação dos mecanismos que viabilizam a autonomia, tais como a recolha de informação, a sua selecção, a análise e a resolução de problemas exige sólidas destrezas cognitivas ao nível do conhecimento e da compreensão.O conhecimento é activamente construído pelo sujeito.

2 comentários:

Fábio List disse...

No programa de Economia-A do Secundário há uma referência aos estudos anteriores feitos pelos alunos. Mas seria conveniente uma listagem dos conhecimentos ou matérias que foram trabalhadas, para o professor poder "alertar" convenientemente os seus alunos.

Paideia disse...

Trabalhadas ou não, tem que se saber se os alunos as dominam, o q é diferente.
A questão essencial prende-se com a responsabilidade social de quem vai entrando no processo. É que eu tenho alunos que não sabem quando as estações do ano começam, nem sabem ler as horas num relógio.