terça-feira, dezembro 11, 2007



Prevalência das alterações do espectro do autismo em alta

As actuais estimativas de prevalência do autismo e de alterações do seu espectro são dez vezes superiores em relação aos estudos os anos 80 e 90.
Actualmente, estima-se que seis em cada mil pessoas sofre de alterações do espectro do autismo, apresentam dificuldades de interacção social, de comunicação, têm actividades e interesses repetitivos e restritos.
Investigadores como Lathes procuram novas hipóteses explicativas e apontam para causas hereditárias e ambientais.

A susceptibilidade genética é cada vez mais evidente e o espectro do autismo está entre as alterações do foro psiquiátrico em que a hereditariedade tem mais peso.

Mas as explicações que atribuem as alterações do espectro do autismo à conjugação de factores genéticos e ambientais, designadamente a exposição a metais pesados, ganham terreno.

Investigação recente tem vindo a atribuir aos factores ambientais certos danos do sistema límbico e do sistema imunitário, causadores de perturbações do espectro do autismo.

3 comentários:

3za disse...

Conheces as investigações relacionadas com os disturbios causados ao sistema imunitário por conta do excesso de vacinação nos países desenvolvidos (associada a propensão genética)? Não tenho agora à mão... mas durante muito tempo li sobre o assunto e assisti a um ou outro programa (Discovery, Odisseia). De arrepiar... NUm desses programas ambos os filhos de uma mulher tinham sido normais até aos 2 anos e na sequência de uma vacinação, ambos regrediram e foi declarado autismo... A discussão era polémica e as opiniões variavam... mas mais tarde encontrei vários estudos nesse sentido...

Paideia disse...

Sim, 3za, esta foi uma das hípóteses explicativas. Acualmente, a investigação inclina-se mais para alterações ao nível do cérebro, sobretudo nas áreas que conmdicionam a interacção social. Dentro em breve sairá o livro de actas do Congresso de 2006, que eu organizei.

Aromas de Portugal disse...

Olá,

passei e em busca encontrei este blog e este artigo.

Os meus agradecimentos pela temática aqui referida.

saudações e um sorriso